Em Ponta Grossa, Secretaria Municipal da Educação estima que não haverá aumento no índice de evasão escolar durante o ano de 2020, mesmo com o período de pandemia

Por Fabiana Manganotti

 

Devido a pandemia de Covid-19, o sistema educacional foi adaptado à realização de aulas remotas. Entretanto, estudantes encontram dificuldades em continuar os estudos. Entre outros problemas, alguns não têm acesso à internet ou pelo espaço adequado em casa para realizar as atividades escolares.

Segundo a pedagoga, Fabiola Carneiro, as mudanças no ensino podem influenciar nos índices de abandono e evasão escolar. Carneiro destaca que o Brasil estava diminuindo esses números e, com a pandemia, a educação teve que se reinventar. “A pandemia veio para lançar novos desafios. Hoje os resultados de evasão dentro do nosso país, em geral, estão chegando, em alguns estados, de 40% a 50%”, afirma. A evasão se caracteriza pela não efetivação da matrícula para continuidade no próximo ano de ensino. Já o abandono escolar significa a desistência de um aluno matriculado de frequentar a escola durante o ano letivo.

Evasão e abandono em Ponta Grossa

Atualmente, Ponta Grossa possui cerca de 32 mil alunos matriculados na rede pública municipal de ensino, em 148 instituições. Segundo o Observatório da Educação, o município baixou as porcentagens de abandono escolar no Ensino Médio desde 2017 e no Ensino Fundamental houve baixas desde 2015.  Segundo a Secretaria Municipal da Educação, houve apenas nove casos de evasão escolar em 2019. Já neste ano, os dados ainda não foram concluídos.

Fabíola explica que, devido a pandemia, o abandono é maior entre alunos que recebem atividades impressas. Por exemplo, cerca de 20% a 30% dos alunos não retiraram o material das atividades, tornando-se um indício de desistência. Já entre os alunos que utilizam a tecnologia, o abandono é menor e ocorre, principalmente, por não saberem utilizar a ferramenta e a falta de motivação para realizar as atividades.

Entretanto, a Secretaria Municipal da Educação estima que não haverá aumento significativo na evasão escolar, mesmo durante a pandemia, devido, segundo a secretaria, “ao trabalho capilarizado e permanente da rede municipal em busca dos alunos durante o ano letivo”.

Estratégias adotadas

Em Ponta Grossa, as escolas criaram estratégias para evitar o abandono, como a identificação e visita aos alunos, e um plano de monitoramento do desenvolvimento das atividades. Nesse processo, os alunos são incentivados a fazer as atividades e não abandonar a escola.

“Nós entramos em contato com todos os alunos e famílias, dissemos que sabíamos das dificuldades e deixamos claro que era pelo esforço e pelas tentativas na realização de atividades e que nós não estávamos cobrando as atividades com grandes porcentagens de acertos”, explica Fabíola.

O tema também é preocupação nacional. Com o objetivo de evitar o abandono e a evasão, o Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou um parecer recomendando que as escolas evitem reprovar os alunos em 2020. O CNE aprovou a junção dos anos letivos de 2020 e 2021, a medida também recomenda que o ensino remoto permaneça até dezembro do ano que vem, dessa forma, a aprovação escolar é automática – mesmo que a aprendizagem não tenha sido proveitosa. 

 

Produção: Fabiana Manganotti
Professores responsáveis: Fernanda Cavassana, Manoel Moabis e Marcelo Bronosky

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *