Reconstrução rupestre

Reconstrução rupestre

dezembro de 2018 0 Por Nuntiare

Os estudos arqueológicos permitem a reconstrução do passado de uma região, identificando grande diversidade da populações que ocuparam a área e deixaram vestígios na forma de pinturas rupestres. Nas imagens, pinturas encontradas no Abrigo Usina São Jorge - situado junto ao vale do Rio Pitangui, a cerca de 15 km a nordeste da cidade de Ponta Grossa - representam animais como cervos, emas e pássaros, e indicam a fauna existente ou que já existiu no local, alvos de caça das tribos ou planalto. Na cena também ocorre sobreposição de pinturas, indicando que o Abrigo sofreu mais uma ocupação. As matas ciliares que acompanham os principais rios da região, além de caminhos para os indígenas pré-coloniais, constituem corredores naturais de deslocamento da fauna, e nesses locais a caça era abundante. O patrimônio arqueológico faz parte de nossa memória, contribuindo com pesquisas sobre fauna, flora, condições climáticas, ambientais e fenômenos astronômicos das regiões naturais. Sua proteção e estudo é urgente e necessário.

* Trecho adaptado do artigo "Pinturas rupestres do sítio arqueológico - Abrigo Usina São Jorge, Ponta Grossa, Paraná", de 2006, de Alessandro Chagas. Disponível no link.

Fotos: Cauê A. Quadros
Análise com filtros no IDStretch: Alessandro Chagas