Uma carona indesejada

Uma carona indesejada

novembro de 2018 0 Por Nuntiare

Os peixes interagem com diversos organismos, como por exemplo, os bivalves, conhecidos por produzirem conchas e pérolas. Esses animais possuem estágios larvais antes de se tornarem adultos. Em ambientes de água doce, as larvas sofreram adaptações que possibilitaram sua movimentação rio adiante. No bivalve Anodontites trapezialis, elas podem se fixar em alguns peixes como o lambari Hyphessobrycon spp, deslocando-se juntamente com o peixe hospedeiro. As larvas podem comprometer cardumes inteiros em ambientes com pouca dinâmica, afetando assim a preservação das espécies locais.

A imagem feita por um microscópio eletrônico mostra um lambari infestado por larvas bivalves. A fotografia faz parte de um estudo realizado pelo Laboratório de Genética Evolutiva e Laboratório de Zoologia através do Programa de Pós-graduação em Biologia Evolutiva da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Fotografia de Bruno Kubis, Mestre em Biologia Evolutiva pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.